Facebook Pixel

Ménage

Bela – I like kind of anything that it’s passionate. I love, ‘My Chemical Romance’ because when i watch them live, they make me wanna be on stage. They don’t just sing, the whole body is in it, to it. I love like anything that makes me feel alive… for example i love Jay-Z, but it’s diferent music.

Eu gosto de tudo o que é apaixonante. Eu adoro ‘My Chemical Romance’, porque quando os vejo ao vivo apetece-me ir para o palco. Eles não cantam só, eles sentem a música com o corpo. Eu gosto de tudo o que me fizer sentir viva… por exemplo gosto também de Jay-Z que é bastante diferente.

Bela e Gabriel Ferreira

Bela e Gabriel Ferreira

Gabriel – I like two couple different specters of music. I grew up on heavier music and i think our band has that kind of heavyness, but i am trying to be more decisive. I’ve been listening a lot of Bee Gees and i’ve been listening Jay Jay Johanson, because before he was acepted by Hollywood, he was doing is own thing, a little Jazz, i really like to have him, playing with us. That would be amazing. There is also, for instance, Smashing Pumpkins, Queen… the larger than life bands.

O meu gosto divide-se em dois espectros. Eu cresci a ouvir música pesada, e penso que a nossa banda tem algum desse peso, mas estou a tentar ser mais assertivo. Tenho ouvido muito Bee Gees, e tenho ouvido Jay Jay Johanson, porque antes de ele ser aceite em Hollywood, fazia as suas coisas, muito dele, como jazz. Sinceramente adoraria tê-lo a tocar connosco. Isso seria espectacular. Há também os Smashing Pumpkins, Queen… bandas maiores que a vida.

J.D. – Who would you like to have, opening your concerts?
Quem vocês gostariam de ter a actuar nos vossos concertos?

Bela – I would love to go on tour with ‘The Deftones’, if that was possible. They feel like a family, or a community… like, you are a part of Deftones, or you’re not and i think Ménage in a smaller scale, right now feel in this way too. We try to extend the family.

Eu gostava de fazer uma tour com os Deftones se fosse possível. Eles parecem família, ou uma comunidade… como a dizer, ou és parte dos Deftones, ou não és, e eu penso que os Ménage numa escala mais pequena neste momento sentem-se assim. Tentamos ampliar a família.

Fernando – I never thought about that question… hum… i don’t really know…
Nunca pensei nisso… hum… não estou mesmo a ver…

Gabriel – I have to go with ‘Led Zeppelin’, that’s the ones i would tour with… forever (laughs)… or ‘The Who’.
I had a friend who left to tour with The Genesis and they do contests where they in edge the doors and bring them down to the pool and have races on the top of the terrace. We need to do that (laughs)… that’s a tour lifestyle choice… desmanteling doors (laughs)

Eu teria de ir com os ‘Led Zeppelin’… são mesmo eles… para sempre (risos)… ou os ‘The Who’.
Tive um amigo que fez uma tour com os Genesis, e conta que eles desmontavam as dobradiças das portas e faziam corridas até à piscina na cobertura. Precisamos de fazer isso (risos) isso é que era uma tour com escolha de estilo de vida… desmontar portas (risos)

Shane – In my local kind of mind set, centered in Canada, i would say that “Alexisonfire” is a band that will be cool to tour with. They just got back together and they are super heavy and i think it could probably work.

Na minha inspiração em casa, no Canadá, eu diria que gostaria de ir em tour com os ‘Alexisonfire’. Eles voltaram a juntar-se e são ‘muito pesados’ e penso que poderia resultar muito bem.

Oscar – I am too terryfied to open to anyone. I think it’s like insane (laughs)… i don’t know… well, ok, i think it would be very cool to open for a band like ‘Savages’, because they are at the point of their carreer where they play in small venues, like super intimate, with ridiculous parties all the time… that would be sick (laughs)

Eu estou demasiado apavorado para ir em tour com alguém. Eu acho que é uma loucura (risos)… não sei, mas ok, era muito fixe ir em tour com os Savages, porque eles estão numa fase que já fazem concertos mais pequenos, mais íntimos, onde acontecem festas ridículas o tempo todo (risos), seria muito marado (risos)

J.D. – “The Great American Lie” is your second album, first in Portugal. What it’s all about?
“The Great American Lie” é o vosso segundo álbum, primeiro em Portugal. Do que trata?

BelaBela – Is like a mini story or a mini movie of what we go through. And like i said, most of our songs are about tour lives and about the band and hope for the future.

É como uma mini história ou um telefilme que fala do que temos passado. E como disse, a maioria das nossas músicas são sobre tours e as nossas vidas, e acerca da esperança no futuro.

Fernando – The title is about our experience of emigration and about the story of our parents that came from Portugal, and about North America and the amazing opportunity of a better life… but that is kind of an illusion… we don’t have a better life necessarily. Like everything is what you make of it. The mentality of people who emigrate, is like… if they want, they could build an amazing life wherever they are. You could be wealthier in a financial level, but not really in the lifestyle. You are working and eating a sandwish at the same time, so there’s a lot of things you giving up, and that’s “The Great American Lie” that is not necessarily the Great American Dream.

O título é acerca da nossa experiência como emigrantes e acerca da vida dos nossos pais que vieram de Portugal, e acerca da América do Norte e da fantástica oportunidade de ter uma vida melhor… mas isso é uma ilusão… nós não temos uma vida melhor necessariamente. Tal como tudo, o importante é o que fazemos com o que temos. A mentalidade das pessoas que emigram, é do género… se quiserem conseguem construir uma vida fantástica onde quer que estejam. Pode-se ser mais saudável financeiramente, mas não no estilo de vida. Estamos a trabalhar e a comer uma sandes ao mesmo tempo, por isso há umas quantas coisas que se tem de desistir, e isso é aquilo que chamamos de “Great Americam Lie” que não é necessariamente o grande sonho americano.

J.D. – Where are you going to be, touring?
Por onde vão andar a actuar?

Bela – We are going to be in Setúbal, and then we are going to Coimbra and Viseu at FNACs. In the 14th we will be at Cais do Sodré in Roterdão Club, and we’ve another show in Cascais. Then we are going to do some concerts in North America and we hope to be back touring with an American band, but we cannot discuss it yet. In September we will be touring in China and will be back in Portugal in late September/October.

Vamos estar em Setúbal, depois vamos a Coimbra e Viseu actuar nas FNACs. A 14 de Abril vamos actuar no Cais do Sodré no Roterdão Club e ainda vamos ter um outro concerto em Cascais. Depois vamos para a América do Norte e esperamos voltar cá onde vamos actuar com uma banda americana, a qual ainda não podemos revelar o nome. Em Setembro vamos fazer uma tour pela China e então em fins de Setembro, inícios de Outubro voltamos a Portugal para o tal concerto.

J.D. – What would you like to say to the persons who could read this interview?
O que gostariam de dizer às pessoas que possam vir a ler esta entrevista?

Bela – Thank you for any form of being part of this, even if it’s playing one of our songs one time, just because that makes us feel we are not wasting our lives. So thanks you for being a part of this in any way even if you just ear now and then, when you are in the mood for some Ménage.

Obrigada por fazerem parte disto, nem que isso queira dizer ouvirem-nos uma só vez, simplesmente para nos fazer sentir que não estamos a perder o nosso tempo. A sério… obrigada por fazerem parte de tudo isto, mesmo que seja para nos ouvirem de vez em quando, quando estiverem em modo Ménage.

Fernando – If reading this whether you are our music fan, a musician or anyone trying to reach for something… if you get anything out of it, or sing about it, you kind of done your job. So thank you, and i hope you enjoy.

Se ao lerem isto, são nossos fãs ou são músicos, ou estão a tentar chegar a algo… lembrem-se que se tirarem algo disso, ou cantarem sobre isso, já têm o trabalho feito. Por isso, muito obrigado, e espero que gostem.

Gabriel – I hope we inspire you, if don’t, i hope you inspire someone to do something better. This is all about getting a reaction for people, wether you like it or dislike it. Just get a reaction.

Espero que vos tenhamos inspirado… se não, espero que inspirem outras pessoas a serem melhores. Tudo o que fazemos é sobre arrancar uma reacção às pessoas, seja ela má ou boa. O importante é reagir.

MÉNAGEShane – I would say that, for anyone who is reading this, we would hope to see you on our shows, because i think that seeing us playing, is a cool experience, that should be part of the Ménage experience.

Eu diria que, a quem venha a ler esta entrevista, que nos encontremos nos nossos concertos, porque acho que ver-nos tocar, é uma experiência muito cool, e que deve fazer parte da experiência Ménage.

Oscar – For anyone reading, i just would like to say, i hope they enjoy it, and that took something out of it, something positive.

Para qualquer pessoa que leia esta entrevista, desejo que tenham gostado, e que retirem algo de positivo dela.

Jornal Dínamo would like to thanks all the Ménage band, Bela, Fernando, Gabriel, Oscar and Shane, for the time taken for this interview, and to Steve Bootland that made it possible too.

O Jornal Dínamo gostaria de agradecer aos Ménage, Bela, Fernando e Gabriel. Oscar e Shane, a disponibilidade para realizarmos esta entrevista e ao Steve Bootland que também a tornou possível.

Fotos: Pedro Sousa Filipe
Fonte: Jornal Dínamo

MÉNAGE

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Instagram