Facebook Pixel

Rock in Rio Live Report – Dia 29 de Maio

Rock in Rio Lisboa 2016

Quinto e último dia da edição de 2016 do Rock in Rio que comemorou 30 anos do evento, foi uma grande festa onde a música, dança e actividades radicais não faltaram. No total, foram perto de trezentas mil pessoas que rumaram ao Parque da Bela Vista nos cinco dias do festival, para assistir a cantores tão emblemáticos como o Boss, Queen + Adam Lambert, Mika, Maroon 5 e claro está a veterana de serviço, Ivete Sangalo a espalhar muita música e dança.

Pelo meio soubemos também que “A actuação do “Boss” no Parque da Bela Vista, em Lisboa, tal como acontece com os restantes concertos da digressão, foi editada num disco triplo que se encontra em pré-venda no site oficial do artista”.

Fotorreportagem

O último dia do Rock In Rio, começou com a má noticia para os fãs da norte-americana Ariana Grande, que a poucas horas da actuação, que seria a primeira em Portugal, cancelava o concerto por motivos de saúde, associados a uma infecção na garganta que não lhe permitia actuar.

Rapidamente a Organização não se deu por vencida com tal imprevisto e jogou um trunfo de ouro – Ivete Sangalo em dose dupla para animar mais uma vez o Rock in Rio.

Foi mesmo assim, no último dia do festival, a Bela Vista transformara-se numa Riviera Lisboeta, com o sol a patrocinar o bom tempo e uma aragem costeira vinda do Tejo a promover uma temperatura amena para o dia reservado mais para os adolescentes.

Isaura

IsauraO jeito é tímido e até envergonhado. Isaura confunde-nos com a sua voz cândida e por vezes frágil, que nos transporta para alguns momentos mais íntimos e delicados das vivências e memórias da artista portuguesa que transforma bonitas canções.

Isaura, que participou na quarta edição da “Operação Triunfo”, começou a dar nas vistas em 2011, quando lançou o tema no YouTube, “Useless” e chamou desde logo a atenção da crítica, de forma positiva para a mistura de sonoridades pop, electrónica, ritmos urbanos e um revivalismo dos anos 80.

Com um EP editado em 2015, “Serendipity”, Isaura reúne um pequeno leque de temas intimistas e que nos transporta a um ambiente etéreo e significativamente intenso.
Foi isso mesmo que Isaura trouxe ao Palco Vodafone, pelas 15H45. De forma simples e descontraída, por vezes tímida, apresentou-se ao público do Rock in Rio.
Na abertura, “Yamh” e o recente single, editado em 15 de Maio, “8” na primeira apresentação ao grande público.

A afluência inicial, não era muita considerando que o concerto pelas 15H45 não promoveria uma grande multidão. Mas quando se tem talento, consegue-se e Isaura conseguiu reunir um bom número na assistência que conhecendo ou não o ainda curto reportório da portuguesa originária da Guarda, criou um ambiente envolvente e descontraído, fazendo do tema “Useless”, um momento especial na sua actuação de 45 minutos.

Isaura aproveitou ainda para cunhar à sua maneira, algumas versões de artistas como foi o caso do tema “Love me Harder” de Ariana Grande (que cancelou o concerto por motivos de doença) e “Talking Bodies” da Tove Lo.

A encerrar a participação no Rock in Rio, numa timidez que parecia já ter desaparecido, houve ainda tempo para o dançável “Dancefloor” e “Change it”, sendo que Isaura ainda aproveitou para dar uma perninha no “Back to the River” do artista britânico, James Bay e repetir o novo tema “8”.

Charlie Puth – Do YouTube para uma Carreira Internacional

Charlie PuthJá sabemos que as redes sociais e o canal YouTube são capazes de criar fenómenos mundiais na música, e o norte-americano Charlie Puth é um exemplo de sucesso, do aproveitamento desses canais de comunicação para canibalizar o almejado reconhecimento.

Ele que é para além de cantor, instrumentalista, produtor e compositor, subiu pontualmente ao Palco Mundo pelas 19H30, para felicidade dos milhares de adolescentes (em especial das raparigas) para a sua primeira actuação em Portugal.

O ambiente vivido, era naturalmente de histeria protagonizado pelas miúdas de corações abertos à simpatia de Puth que trouxe no bolso o seu recente álbum, editado em 2016, “Nine Track Mind”, que serviria ao público. Logo no começo os orelhudos “Marvin Gaye” e “Dangerously”, arrancaram o típico cantarolar da assistência presente.

Puth, pode ser um ainda muito jovem de apenas 24 anos, mas é um talento já bem amadurecido (goste-se ou não), acompanhado pelo piano que não largou durante a actuação, tendo sido sempre de uma enorme empatia com a audiência que respondia alegremente às suas intervenções.

“My Gospel”, “We don’t Talk” (que tem a colaboração da colega Selena Gomez) e “One Call Away” foram outros dos temas tocados no Parque da Bela Vista, por Charlie Puth que encerraria a sua actuação às 20H30 (diga-se para infelicidade das milhares de apaixonadas rendidas à simplicidade e simpatia emanada pelo artista) com o tema “See you Again”, tema que está incluído na banda sonora do filme “Velocidade Furiosa 7”.

Ariana, a Grande desilusão da noite, compensada pelos ritmos latinos de Ivete Sangalo

Ariana Grande

FOTO fb.com/arianagrande

Conforme já foi referido, Ariana Grande, informara os seguidores no seu perfil do Twitter, no dia anterior à sua actuação, que por razões de saúde, não poderia comparecer à chamada em Lisboa. A artista norte-americana que lançou no dia 20 de Maio, o seu terceiro trabalho de estúdio “Dangerous Woman”, era esperada por milhares de fãs.

Rapidamente correu um “gossip” que se trataria de desculpa de mau pagador, uma vez que existiam vídeos a circular na internet que a artista teria actuado numa festa privada no dia 28 de Maio, na Grécia, horas antes de cancelar o espectáculo em Lisboa.
O agente da artista bem como a Organização do Rock in Rio viriam a desmentir a informação, confirmando efectivamente os problemas de saúde causados por uma infecção na garganta que a impediam de cantar.

Como reserva preciosa, a substituição foi feita pela repetente neste palco, Ivete Sangalo, que trouxe pela segunda noite consecutiva ao Parque da Bela Vista, os fervorosos “Abalou”, “Flor do Reggae” e o tradicional “Sorte Grande (Poeira)”. Para não variar, o público dançou, cantou e soou com a energia de VEVETA (alcunha da artista brasileira).

AVICCII – o Reformado mais Sortudo do Mundo

AviciiO artista sueco, que é um dos mais bem pagos do mundo, presença assídua nas movidas de Ibiza e que só no ano passado amealhou perto de 75 milhões de dólares, anunciou a sua despedida das mesas / palcos em Março.

Portugal no meio desta notícia que entristeceu os fãs do seu house music progressivo, recebe pela primeira vez o artista que num curto espaço de tempo alcançou um sucesso galáctico e uma base de fãs que se espalha pelo mundo e que o consideram o melhor DJ do Mundo.

Recorde-se que Aviccii é detentor de um Grammy (em conjunto com David Gheta) com o tema “Sunshine”.
Os pratos foram bem oleados e a maquinaria potente de Aviccii não deixou por mãos alheias a rave incrível que se transferiu da tenda electrónica para o Palco Mundo para pôr as 47 mil pessoas a dançar ao som da “EDM” do artista sueco.

Os jogos de luzes coordenados com as projecções épicas foram complementados com a campanha de activação da marca EDP, com a distribuição dos sticks luminosos que abrilhantaram a noite dos sucessos do DJ Sueco.

Reservado, estava um reportório de hits do momento que coordenava um público esfaimado por dançar temas do artista sueco que ofereceu um espectáculo de pirotecnia ímpar.

No final da actuação o público francamente satisfeito, acabaria por encerrar a noite na tenda electrónica na actuação bombástica da dupla londrina Paranoid London que destilava sets fazendo-se acompanhar por um MC mascarado de gangster.

No encerramento do evento, contabilizam-se os lucros que se resumem em muitas horas de música e actuações ao qual o Jornal DÍNAMO® acompanhou atentamente para levar um pouco do Rock in Rio a quem não pôde estar presente.

Fotorreportagem

Fotos: Liliana Moreira

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Instagram